img_20181007_175432704

Gosto das minhas rugas de sorrisos!

“Rir é o melhor remédio”, diz a sabedoria popular. Rir e sorrir com legítima vontade, e não somente como convenção social, está associado à alegria, contentamento, momentos felizes. E a construção da felicidade serena depende, fundamentalmente, de formar relacionamentos de boa qualidade com os outros e conosco mesmos.

Risos e sorrisos contribuem para fortalecer nosso sistema imunológico e reduzir tensões. Liberam hormônios como dopamina e serotonina, que transmitem sensação de bem-estar e felicidade.

Sorrir para realmente desejar “bom dia” para as pessoas da família e colegas de trabalho, sorrir ao fazer um ato de gentileza com desconhecidos, para genuinamente agradecer o que recebemos. Como o bocejo, risos e sorrisos são contagiantes e, com isso, podemos dar o ponto de partida para cria um clima amigável em nossas interações. E estimular, para quem oferecemos um sorriso, a ação dos “neurônios-espelho”, a base neurofisiológica da empatia.

Sorrir, olhar, abraçar as pessoas que amamos nutre a relação no dia a dia do convívio. Quando o bebê ri e sorri desperta alegria e ternura. Sorrir para o bebê transmite amor e acolhimento. É a riqueza da comunicação não-verbal. Rir juntos compartilhando lembranças passadas, uma piada recente, um vídeo engraçado dá leveza mesmo em dias com momentos difíceis.

Transformar drama em comédia: com amizades duradouras muitas vezes revisitamos episódios passados que nos trouxeram sofrimento e conseguimos até achar graça de tudo aquilo. “ Chorei tanto quando ele terminou o casamento, e agora vejo que minha vida está muito melhor sem ele. Como é que um dia eu fui me apaixonar por aquele cara?”

Rir de si mesmo é um ótimo recurso para desenvolver a percepção de nossa humanidade, acolher com carinho nossos erros, fracassos e escolhas ruins que pareciam boas. Isso é parte importante de aprender a viver, desenvolver novas habilidades e fazer escolhas melhores. Mas quantas pessoas se atacam com críticas impiedosas, depreciando a si mesmas?

Por outro lado, rir dos outros machuca, agride, humilha. As crianças costumam ser particularmente sensíveis a isso: “Você está rindo de mim!”-  lamentam, sentindo-se magoadas. É muito diferente de rir com os outros, até mesmo dos respectivos erros e mal-entendidos da comunicação.

Risos e sorrisos: podemos usar esse remédio à vontade. Não há contraindicações!